Educação alinha reordenamento da rede estadual com municípios

Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017 às 10:50 - Educação

A secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, reuniu nesta segunda-feira  (27) prefeitos, deputados, coordenadores regionais, diretores de unidades de ensino e representantes sindicais para alinhar o reordenamento da rede em cinco municípios. A Seduce organizou, para 2018, o reordenamento em 74 municípios goianos.

 

O reordenamento consiste no remanejamento de alunos e profissionais de modo a otimizar os gastos públicos e o emprego dos servidores da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce). O trabalho realizado anualmente leva em conta os critérios técnicos e pedagógicos, mas priorizando as necessidades dos alunos, independendo de questões políticas e ou partidárias.

 

Após o estudo técnico, o assunto foi discutido com profissionais da pasta e prefeitos. No entanto, cinco deles manifestaram interesse em compreender melhor as medidas, o que a secretária Raquel Teixeira atendeu por meio de uma ampla reunião nesta segunda-feira.

 

“As decisões foram tomadas levando em consideração dados pedagógicos, de infraestrutura, recursos financeiros e humanos. Tudo foi resolvido independente de questões partidárias. Nós olhamos o que é melhor para o aluno”, pontuou a secretária. Raquel Teixeira justificou que as medidas são necessárias para que todo o sistema seja beneficiado com investimentos na valorização dos professores e melhorias na infraestrutura das unidades de ensino.

 

A secretária enfatizou que os servidores efetivos serão remanejados, assim como os alunos, e que ninguém será prejudicado, foi tomado, inclusive, o cuidado para que os diretores das unidades que passarão por transformações já tivessem cumprido o mandato eleitoral de três anos. A secretária destacou que até a distância foi levada em conta. “A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) prevê que a distância entre as unidades seja de no máximo dois quilômetros, nós não temos nenhuma que passe de um quilômetro, elas são unidades distantes 80 metros, 200 metros, 600 metros”, lembrou.

 

AGM acompanha

 

Em entrevista ao jornalista Luiz Geraldo, na Rádio CBN Goiânia, o presidente da Associação Goiana de Municípios (AGM), Paulo Sérgio de Rezende (Paulinho), afirmou que a entidade acompanha de perto a discussão, mas que “a entidade ainda não foi convidada pela secretaria para participar das discussões”. Disse ele que “toda a mudança que propicie melhorias é sempre bem vinda e tem o apoio da AGM, mas se provocar prejuízos, deve ser amplamente discutida antes de ser adotada”.

 

Colégios

 

As alterações em pauta referem-se a cinco colégios. Em Uruana, o Colégio Estadual Diógenes Ribeiro de Castro teria os alunos remanejados para o Colégio Estadual Zico, mas a Secretaria concedeu o prazo de um ano para que a unidade aumente o número de matrículas. Em Caiapônia, cidade que tem crescido devido a migração, o Colégio Elias Nasser, que teria os alunos direcionados para o Colégio Estadual Mont Serrat, que fica a 80 metros do primeiro, também permanecerá aberto na expectativa do aumento do número de matrículas. Nos dois casos, as unidades funcionarão em turno único.

 

Em Itapuranga, ficou acertado que o Colégio Estadual Coronel Virgílio José de Barros, que funciona em tempo integral, terá os 46 alunos remanejados para o Colégio José Pedro de Faria, que receberá o acréscimo de três salas e os alunos continuarão estudando em tempo integral.

 

Em Itapirapuã, embora o Colégio Estadual Desembargador Mário Caiado tenha capacidade de abrigar 783 alunos, só tem 249. Então, a proposta da Secretaria é direcionar os alunos para a Escola Estadual Elidia Maria Caiado, que pode receber até 918 estudantes, mas atualmente opera para atender 250 alunos.

 

Em Mozarlândia, o estudo técnico prevê o remanejamento dos alunos da Escola Estadual Getúlio Dédio de Brito Correia para o Colégio Estadual Costa e Silva, com capacidade para 2 mil alunos. No entanto, a secretária Raquel Teixeira ainda conversa com o prefeito do município, Adalberto da Pax.

 

Assessoria de Comunicação da AGM

Fonte: SEDUCE