Paulinho se licencia da presidência da AGM e assume Kelson Vilarinho

Quinta-Feira, 01 de Novembro de 2018 às 16:25 - Notícia

Em solenidade realizada na tarde dessa quinta-feira (1º) o prefeito de Cachoeira Alta, Kelson Vilarinho, assumiu a presidência da Associação Goiana de Municípios (AGM) em substituição ao prefeito de Hidrolândia Paulo Sergio de Rezende (Paulinho) que se licenciou do cargo para tratar de assuntos de interesse particular. O ato foi prestigiado por inúmeras autoridades e, dentre elas, prefeitos de diversos municípios, o secretário da CNM Eduardo Gonçalves Taborda, presidente do Tribunal de Contas dos Municípios conselheiro Joaquim Castro, deputado Henrique Arantes representando a Assembleia Legislativa, e prefeito de Porteirão José de Sousa Cunha presidente da Associação Sul Goiana de Municípios.

 

Paulinho destacou a importância da participação dos prefeitos no trabalho da AGM que, segundo ele, “hoje é uma entidade reconhecida nacionalmente pela sua atuação”. Afirmou que o trabalho da entidade vai continuar forte na gestão do prefeito Kelson, pois “ele é competente, capacitado e um grande companheiro”.

 

O novo empossado destacou a importância de se tornar o primeiro prefeito da região do externo Sudoeste a assumir a presidência da AGM, “fato que engrandece toda a nossa região”. Kelson Vilarinho também já exerceu durante dois mandatos a presidência da Associação dos Municípios do Extremo Sudoeste de Goiás (Amesgo).

 

Mobilização

 

O representante da Confederação Nacional de Municípios (CNM), secretário Eduardo Gonçalves Taborda, incentivou os prefeitos a continuarem a Luta Municipalista e para tanto convocou todos para que participem da grande mobilização em Brasília prevista para os próximos dias 19 e 20. Na ocasião a CNM vai receber em sua sede a visita do presidente Michel Temer e serão mantidas agendas no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal. Ele mostrou-se confiante no trabalho do futuro governo de Jair Bolsonaro, mas alertou para que “os prefeitos devem ficar vigilantes e atentos às possíveis reformas como da Previdência e Tributária, para que as mesmas não atinjam os interesses dos municípios". Como exemplo citou informações de assessores do presidente eleito de que serão feitas mudanças na cobrança do Imposto de Renda, reduzindo a carga tributária para o contribuinte. Entretanto, vale lembrar, que esse imposto é um importante componente na formação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), principal fonte de recursos dos municípios.

 

Fortalecimento

 

O vice-presidente da AGM, também empossado durante a solenidade, prefeito de Goiandira, Odenir Moreira, afirmou que vai trabalhar para a reativação da Associação dos Municípios do Sudoeste Goiano (AMUSG) que está desativada há alguns anos. “A entidade representa municípios de uma importante região e temos várias demandas comuns. É importante que as associações regionais estejam em pleno funcionamento”, afirmou.

 

Emendas Impositivas

 

O representante da Assembleia Legislativa, deputado Henrique Arantes, que também prestigiou o evento, falou sobre a implantação do orçamento impositivo com a aprovação de uma Emenda Constitucional, já promulgada, e que começa a ser implementada a partir de 1º de janeiro. Entretanto, através de uma outra proposta em tramitação na Casa, tenta-se adiar para 2020 o início de sua aplicação. Arantes é contra essa iniciativa por entender que as “emendas impositivas fortalecem os municípios e o trabalho do parlamentar”. Lembra que somente a Assembleia Legislativa de Goiás, entre as demais de todo o país, ainda não havia aprovado essa medida.