Em 20% dos municípios goianos a frota de motos é maior do que a de carros

Terça-Feira, 03 de Julho de 2018 às 11:31 - Notícia

Nos últimos anos a frota de veículos no país tem apresentado um crescimento superior, em proporcionalidade, ao aumento da população. Isso faz com que a União, Estados e municípios tenham que priorizar as políticas de trânsito. Aumenta o número de veículos, cresce a disputa por espaços nas ruas e nas rodovias. Resultado: eleva-se também o número de acidentes, de feridos e de mortes. Com os constantes aumentos nos preços dos combustíveis a motocicleta, bem mais econômica, tornou-se um veiculo de locomoção preferido pelo usuário. Atualmente, dos 246 municípios goianos, 48 têm mais motos do que carros (ou 20%). O tráfego de motos em rodovias, muitas das vezes à noite, aumenta os riscos de acidentes fatais.

 

Segundo analistas, um dos fatores que também têm contribuído para o crescimento da frota é o transporte coletivo deficitário e ineficiente.

 

Estatísticas do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) colocam Goiânia entre as 10 cidades com as maiores frotas de carros, motos, ônibus e caminhões do País. Conforme aponta o levantamento, quando se trata de carros, Goiânia está na sexta posição nacional com cerca de 605 mil automóveis. Em todo o Estado, o número chega a 1,8 milhão, o que corresponde a 3,337% de toda a frota nacional. Já quanto ao número de motocicletas, Goiânia avança e assume o quarto lugar com 291 mil veículos. Contando todo o território goiano, são 1.160.690 milhão de automóveis.

 

Em relação à quantidade de ônibus e caminhões, a capital aparece em oitavo lugar, com 6.713 veículos, no primeiro caso, e no sexto lugar, com cerca de 163 mil, no segundo. 

 

As estatísticas do Denatran apontam um total de 53,4 milhões de carros no país em abril de 2018, configurando aumento de 3,30% em relação a abril de 2017. Comparando com a estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2017, no Brasil há um carro para cada 3,89 habitantes

 

Considerando que as motos englobam os ciclomotores, motocicletas e motonetas, os dados do Denatran de abril deste ano também mostram que, no país, há 26.427.751 motos, consistindo em um aumento de 3,44% se comparado com o mesmo mês de 2017. Comparando com a população estimada pelo IBGE para 2017, no Brasil há uma moto para 7,86 habitantes.

 

Assessoria de Comunicação da AGM

Fonte: Denatran