Turvânia

A região, primitivamente conhecida por "poções", devido situar-se às margens do córrego de igual nome, teve seu povoamento iniciado em 1930, pertencente ao municipio de Anicuns. Por volta de 1940, surgiu as primeira casas formando o núcleo populacional chamadao Poções. No local, já existia um cemitério denominado "por enquanto", e que tinha por finalidade servir a população da vizinhança, uma vez que a cidade mais proxima distava mais de 30 quilometros. Nas proximidades desse cemitério foram se fixando os primeiros moradores . A terra fértil e o clima saudável favoreceram o desenvolvimeto do lugarejo, voltado principalmente para agricultura e a pecuária.


Em 1943, época em que o povoado já era conhecido como "Poções", os senhores Gregorio Vieira da Cunha e Herculino Gomes Arantes, doaram duas glebas de terras destinadas à construção da capela Católica, construida rústicamente com madeiras e folhas de buriti, surgindo dai as primeiras construções e a estrutura urbana do povoado.


O progresso foi entravado pela infestação impiedosa da malária, a carência de medicamentos, a inexistência de estradas de rodagem e a falta de estabelecimentos prisionais para atender ao grande numero de criminosos que eram presos e amarrados em troncos em plena praça pública.


Com seus bravos politicos, inteligentes e astutos, o povoado passou direto à categoria de municipio, separando-se de Anicuns, pela lei estadual nº 2.112,de 14//11/1958, quando recebeu o topônimo de Turvânia, nome originário do Rio Turvo, cuja instalação se deu em 01/01/1959. Inicialmente se constituiu termo da Comarca de Nazario e posteriormente à de Anicuns. Sendo que pela estadual nº 7.250, de 21/11/1968, passou a sede de Comarca, a qual se instalou em 22/03/1970, sendo seu primeiro juiz o Dr. Aluizio Ataides de Sousa.


Gentílico: Turvaniense


Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

 

Municípios Goianos