Trindade

Por volta de 1840, já existia em terras pertencentes a Campinas ou Campininha das Flores, um aglomerado urbano, conhecido por Barro Preto. Conta-se que, em seus arredores, numa olaria de propriedade de Constantino Xavier Maria, foi encontrada uma pequena imagem de barro, em formato de medalha, representando a coroação da Virgem Maria pela Santíssima Trindade. De posse da medalha, o casal Constantino Xavier, levado pelo espírito religioso, juntamente com pessoas ali residentes, passaram a rezar o terço diante da imagem. Com o ajuntamento de mais pessoas para o ato religioso, Constantino Xavier construiu, em 1843, uma capela coberta com folhas de buriti.


A crescente motivação pela fé e o número de pessoas cada vez maior, fizeram com que Constantino, com as esmolas oferecidas à Santíssima Trindade, construísse em 1866 uma nova capela, a capela do Santuário, que permanece até hoje.


No mesmo período, Constantino e sua esposa doaram ao patrimônio do Divino Padre Eterno, um terreno, que saía do morro Cruz das Almas e passava pelo Córrego Barro Preto até completar uma légua. Outro fiel, Luiz de Souza, também doou um terreno. Nestes terrenos se situa Trindade, cuja posse real pelos padres redentoristas foi determinada por usucapião em 1948, constando no livro de registro de imóveis da Comarca pelo n° 3.648, como patrimônio do Divino Padre Eterno.


Algum tempo depois, na tentativa de recompensar a fé dos devotos, Constantino Xavier encomendou, em Pirenópolis, a um renomado artista goiano, Veiga Valle, uma imagem da Santíssima Trindade em tamanho maior, mas exatamente igual ao Medalhão de Barro encontrado às margens do Córrego Barro Preto.


Quando soube que a imagem estava pronta, Constantino seguiu a cavalo para a cidade de Pirenópolis na finalidade de trazê-la. Mas verificou, ao chegar no destino, que o preço cobrado pelo artista era maior do que a importância que carregava. Constantino não pensou duas vezes: vendeu o cavalo e trouxe a pé, de Pirenópolis a Trindade, a imagem do Divino Pai Eterno. Mesmo representando a Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, a imagem é venerada apenas como Divino Pai Eterno. Ao que se sabe, Trindade tem o único santuário do mundo onde se venera a figura de Deus Pai.

 

Gentílico: Trindadense

 

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Trindade Lei Municipal n.º 5, de 12-03-1909, subordinado ao município de Campinas.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito figura no município de Campinas.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Trindade, pela Lei Estadual n.º 662, de 16-07-1920, é desmembrado de Campinas. Sede no antigo distrito de Trindade e constituído de 2 distritos: Trindade e Ribeirão. Instalado em 31-08-1920.
Elevado à condição de cidade, com a denominação de Trindade, pela Lei Estadual n.º 825, de 20-06-1927.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distritos: Trindade e Ribeirão.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 1.233, de 31-10-1938, o município de Trindade foi extinto, sendo seu território anexado ao município de Goiânia.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939 a 1943, Trindade figura no município de Goiânia.
Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Trindade, pelo Decreto-lei Estadual n.º 8.305, de 31-12-1943, é desmembrado de Goiâniae constituído do distrito sede.
Em divisão territorial vigente em 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Pela Lei Municipal n.º 93, de 17-06-1963, é criado o distrito de campestre e anexado ao município de Trindade.
Pela Lei Municipal n.º 98, de 12-09-1963, é criado o distrito de Santa Bárbara e anexado ao município de Trindade.
Pela Lei Estadual n.º 4.710, de 23-10-1963, é desmembrado do município de Trindade o distrito de Santa Bárbara, elevado à categoria de município com a denominação de Santa Bárbara de Goiás.
Pela Lei Estadual n.º 4.722, de 29-10-1963, é desmembrado do município de Trindade o distrito de Campestre, elevado à categoria de município com a denominação de Campestre de Goiás.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Municípios Goianos