Edealina

A formação do município se inicia a partir da vontade de Olímpio José da Silva de construir um grupo escolar. A pedido do então governador, Coimbra Bueno, o fazendeiro, que possuía em sua propriedade farmácia e armazém, que abasteciam a região, cedeu dois alqueires para que fosse erguida a instituição de ensino. No terreno foi construído o grupo, que passou a funcionar a partir de 1953.
O primeiro professor chamava-se Azarias Fernandes Machado. A área onde funcionava o colégio delimitava-se com as terras de Pedro José Leandro, que, em 1958 e 1965, loteou parte da propriedade para que fosse iniciada a ocupação. As habitações surgiram próximas à edificação, que ficava às margens da rodovia, construída entre 1949 e 1950, ligando Edéia a Pontalina. De acordo com dados fornecidos pela prefeitura, as primeiras residências pertenciam a Gercino Conceição e José Correia.
O povoado surgiu a partir da migração de pessoas originárias de propriedades rurais vizinhas e de famílias expulsas da Fazenda Mata Rica, em setembro de 1954. Em 1958 foi erguida a sede provisória da igreja em nome de Nossa Senhora Aparecida, escolhida como padroeira. O prédio atual foi construído em 1963.
O nome da localidade deve-se ao fato de Edealina estar situada entre Edéia e Pontalina.

Gentílico: Edealinense

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Edealina, pela lei estadual nº 8089, de 14-05­1976, subordinado ao município de Edéia.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o distrito de Edealina figura no município de Edéia.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983 (suplemento).
Elevado à categoria de município com a denominação de Edealina, pela lei estadual nº 10414, de 01-01-1988, desmembrado de Edéia. Sede no atual distrito de Edealina ex­localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1989.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1995, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-2007.

Municípios Goianos